BragaFest.com – O melhor do entretenimento da Região

Enem 2022: confira dicas para se preparar para a reta final | www.bragafest.com

Enem 2022: confira dicas para se preparar para a reta final

Especialistas dão dicas sobre como gerenciar o tempo de estudo, além de como controlar a ansiedade, que vão fazer a diferença na hora da prova.

Faltando 15 dias para o início do Enem 2022, quem já vem se preparando durante o ano inteiro pode ficar na dúvida sobre como gerenciar o tempo de estudos nesse momento, além de se preocupar em como controlar a ansiedade até lá.

Neste ano, o exame será aplicado em dois domingos, nos dias 13 e 20 de novembro. O Inep, órgão do Ministério da Educação que organiza o exame, divulgou nesta segunda-feira (24) os locais de aplicação da prova.

Casa da linguagem abre inscrições para oficina em Belém

O professor Silvio Antônio, do curso pré-vestibular popular Mafalda, recomenda que os inscritos não se preocupem em tentar aprender conteúdos novos nessa reta final. “Isso requer um período de assimilação que os candidatos não vão ter. Então, o ideal é investir em revisões”, afirma. Além de fazer isso por conta própria, o educador indica assistir aulas de revisão nas escolas, cursinhos ou mesmo no YouTube.

Para as provas de Matemática e Ciências Humanas e da Natureza, os professores sugerem resolver questões dos anos anteriores e realizar simulados. “Criar uma rotina de estudo focada na resolução de questões é a melhor saída para esses últimos dias, além de treinar a organização e configuração da prova”, diz o professor Bruno Correia, coordenador da área de Humanas do Mafalda.

TRT 14 abre concurso com salários de até R$ 14 mil

O professor João Pitoscio Filho, coordenador pedagógico do curso Etapa, lembra que é importante fazer uma boa gestão do tempo nesse momento. “Um cronograma bem elaborado, que leve em consideração os demais aspectos da vida do estudante, é fundamental”, orienta.

Os professores ouvidos pela Folha de S.Paulo listaram quais os conteúdos recomendam focar os estudos nas duas semanas anteriores os testes:

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

Antônio explica que essa prova pode ser dividida em três partes: gramática, literatura e artes. “Em relação à gramática, o Enem não cobra muito, mas três tópicos sempre caem: gêneros textuais, variações linguísticas, regionais e históricas, e funções da linguagem”, diz.

Já na parte da literatura, o foco deve ser nos dois últimos movimentos literários, a literatura contemporânea e o modernismo. “Este deve vir com tudo por causa do centenário do modernismo [no Brasil]”, pontua Antônio.

Para as questões relacionadas às artes, o professor lembra que o Enem gosta de trabalhar com imagens de quadros. Então, é importante estudar um pouco de vanguardas europeias, como o cubismo e o surrealismo.

O Enem tem como particularidade a escolha entre inglês e espanhol como língua estrangeira para a prova de idiomas, que fica a cargo do candidato. “As perguntas não são tão aprofundadas como em português, sendo basicamente voltadas para noções de leitura e de compreensão de texto. Fica mais em cima de vocabulário, para saber se o aluno tem um domínio mínimo de leitura naquele idioma”, arremata o educador do Mafalda.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

Correia recomenda focar em questões que envolvem a criação dos estados nacionais, como Antiguidade, Idade Moderna, Revolução Francesa, Nova Ordem Mundial e a independência dos países da América Latina.

“São assuntos que vão ter desdobramentos importantes em todas as esferas, política, social e econômica, nessa linha do tempo de conteúdos que mais caem”, afirma.

Pensando nas perguntas relacionadas à geografia, ele orienta dar mais atenção a globalização, biomas e, principalmente, geopolítica.

“Estamos vivendo um ano com intensas transformações geopolíticas. Como são conteúdos muito frescos, a gente não tem muito material didático sobre eles. É preciso ter um cuidado maior porque talvez seja mais difícil recordar leituras sobre transformações tão recentes”, sugere o educador.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

O professor Giuseppe Nobilioni, coordenador pedagógico do cursinho Objetivo, ressalta que esse teste cita muitas questões ligadas ao nosso dia a dia.

“[Na parte de física] em eletricidade, perguntam sobre o funcionamento de uma lâmpada; em potência, questionam sobre o chuveiro e como gastar menos energia na casa; em ótica, falam sobre uso de lentes, qual se usa para miopia, estrabismo”, exemplifica. Além desses temas, vale passar por mecânica, trabalho, movimento e termologia.

Em química, pH, eletroquímica, problemas relacionados a combustão e oxirredução, chuva ácida e efeito estufa são temas que sempre aparecem.

Por fim, em biologia, poluição, preservação dos habitats, genética molecular (DNA e RNA), hormônios e diferença entre vírus e bactérias são temas recorrentes. Nesse contexto da pandemia de coronavírus, outro conteúdo importante para se dedicar é a relação entre o surgimento de novas doenças com o meio ambiente.

MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

“O Enem sempre mostrou predileção por assuntos de fácil contextualização em sua prova de Matemática”, diz o professor Alexandre Borges, coordenador da matéria no Etapa.

Ele indica focar em conteúdos que sempre se mostraram presentes no teste, como análise combinatória, probabilidade, estatística, razão e proporção, porcentagem, geometria plana e espacial e funções.

“Muitas das questões devem demandar interpretações de gráficos e/ou tabelas, isso é muito característico no Enem”, acrescenta Borges.

Como aliviar a ansiedade até o Enem

É normal ficar nervoso antes de qualquer vestibular. Por isso é tão importante conhecer o estilo e o padrão do Enem, estudando as edições anteriores para conhecer os assuntos mais cobrados e como eles são abordados, de acordo com o professor João Pitoscio Filho. Dessa forma, o candidato vai para o teste mais preparado.

“Além disso, para atenuar os efeitos causados pela ansiedade, existem técnicas de relaxamento e de respiração que podem ajudar, tanto durante a preparação como na hora da prova”, arremata o coordenador pedagógico do Etapa.

Outra dica importante é buscar um equilíbrio entre os estudos e o lazer, lembrando também de ter boas noites de sono e se alimentar bem. Afinal, não adianta passar 24 horas por dia só pensando no Enem. “Descansar, assistir séries e filmes, brincar com jogos de tabuleiro com a família ou colegas, passear no parque, fazer atividade física… acho isso importante para acalmar e controlar a ansiedade”, finaliza Antônio.

DOL

site7
site3
site8
site5
site1
LCSITEMAS
site13
site10
previous arrow
next arrow