BragaFest.com – O melhor do entretenimento da Região

Cineasta bragantino no 50º Festival de Cinema de Gramado | www.bragafest.com

Cineasta bragantino no 50º Festival de Cinema de Gramado

Texto: Assessoria SECULD com informações de O Liberal
 
Cineasta bragantino no 50º Festival de Cinema de Gramado
O cineasta bragantino San Marcelo levou o nome de Bragança e do Pará ao 50 º Festival de Cinema de Gramado concorrendo ao prêmio de melhor curta brasileiro com o curta “Benzedeira”. O Festival de Cinema de Gramado é um dos mais importantes do mundo das artes e conta com três obras paraenses participando do evento: são eles, os curtas “Benzedeira”, de Pedro Olaia e San Marcelo e “Dona Socorro”, de Susanna Lira, além do longa metragem documental, “Eu nativo”, de Ulisses Rocha. É a primeira vez que Bragança se faz presente num festival de tal porte.
San Marcelo nasceu em Bragança, estudou na rede pública até ingressar no curso de Licenciatura em Letras – Língua Inglesa na UFPa, campus Bragança. Em paralelo aos estudos, trabalhou desde cedo como entregador no comércio local para manter seus estudos e colaborar com as despesas da família. Sempre foi um grande interessado pelas artes visuais, enveredando pela fotografia e cinema se especializando na área. É Pós-graduado em Produção Audiovisual e Cinema Digital pelo IESAM/Estácio, tem MBA em Direção de Artes para Cinema TV e Vídeo pela Estácio de Sá. É Roteirista associado a ABRA – Associação Brasileira de Autores Roteiristas, Diretor de Fotografia membro da Associação Brasileira de Cinematografia – ABC, e Diretor de Fotografia, Diretor e Roteirista na Sapucaia Filmes. Ingressou no serviço público, em 2007, sendo atualmente lotado na Secretaria Municipal de Cultura e Desportos onde contribui grandemente no desenvolvimento de projetos de cunho cultural e artístico.
Benzedeira retrata questões importantes e contemporâneas, inclusive, em um dos debates do festival, a crítica de cinema Maria do Rosário Caetano, elogiou a produção parabenizando o cineasta e dizendo que “ele fez cinema de verdade, pois em uma única obra ele retratou a questão de gênero, a questão de preservação ambiental e de ancestralidade”, informou o jornalista Ismaelino Pinto em cobertura especial para O Liberal.
O curta “Benzendeira” imerge no universo da benzedeira Maria do Bairro que escolheu o silêncio para dividir a sabedoria que lhe foi confiada. A trama se passa em uma ilha na comunidade do Tamatateua, interior do município de Bragança. O curta já correu por vários festivais e a próxima disputa será em território internacional, no Inffiito Film Festival, em Miami.
Segundo o cineasta, o curta faz parte de uma web série documental filmada sobre Bragança, seus saberes populares e “algumas coisas que eu vi que haviam se perdido durante a minha infância e adolescência. Minha intenção era mostrar isso para as novas gerações, saberes comuns da Amazônia, da nossa região que hoje em dia está mais presente nos interiores. É inexplicável fazer parte desse evento. Eu sempre brincava dizendo, um dia eu vou para Gramado, mas apenas quando eu tiver um filme lá. E nunca imaginei que seria logo. Minha estrada no audiovisual é longa. Eu sempre vi essa possibilidade de fazer cinema na Amazônia e hoje vejo nossas obras inseridas nesse festival. É um filme colaborativa feito com muito amor, parceria e paixão por essa arte. É muito bom contar histórias com pessoas da nossa terra”, concluiu em uma fala ao jornalista Ismaelino Pinto.
Em sua filmografia, além de “Benzedeira”, pela Sapucaia Filmes, San já assinou várias produções como o curta “Assustado” (2020), a Série Documental “Saber Bragança” (2021), “Madá” (2021), “Bragança: a Cidade e o Trem” (2021), e o longa metragem “Marujada de São Benedito de Bragança” (2022) em produção e o doc “Inclusão Social e Produtiva dos Catadores de Materiais Recicláveis através da gestão de resíduos Domésticos” (2021-2022). A web série “Saber Bragança” é composta de 5 minidocs: Benzedeira – Maria do Bairro; Ladainha das Almas – Zezinho e Lior; Mandicoeira – Dona Georgina; Maruja do Santo Preto – Rosa Lins; Cinema Caeté – Pr. Lauro Batista.
A entrega dos Kikitos aos vencedores ocorrerá no dia 20 de agosto.
Texto: Assessoria SECULD com informações de O Liberal
site7
site11
site1
LCSITEMAS
site10
previous arrow
next arrow